segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Corre Corre na vida do humilde mangaká!

Estou a um tempo sem postar nada e o mangá meio paradinho. A correria de fim de ano é tensa, principalmente na minha profissão. Não gente, não falo da minha singela carreira de mangaká, mas sim da Cia de Teatro! Amo desenhar, mas a carreira que escolhi para seguir e ganhar a vida se passa no palco, portanto tenho o dever de dedicar mais do meu tempo a ele.
Foi difícil escolher uma carreira! Quando adolescente eu me identificava com diversas linguagens da arte, música, teatro, desenho. Me aprofundei um pouco em cada uma delas. Imaginem meu desespero na hora de escolher uma faculdade! IIrrrrggg!!! Música?? Cênicas??? Plásticas????? Acabei cursando Artes Visuais na minha cidade mesmo!
Souza e eu!
Fiz violão clássico por um tempo, compus pra caralho, toquei em concertos, participei de festivais de MPB. Já ganhei um dinheirinho tocando em barzinho e já toquei ao lado de grandes figuras, como o grande Souza, digníssimo chorão, violonista de 7 cordas, grande amigo do já falecido Nelson Gonçalves. Meu sonho por muito tempo era me tornar um violonista respeitado, mas o tempo passa, as coisas mudam. Acabei conseguindo me virar melhor com o teatro. Falo sobre sobrevivência, quem trabalha com arte sabe do que eu estou falando!!
Na universidade participei de um grupo de teatro que me ajudou nos primeiros passos. Me formei em Artes Visuais já contratado por uma companhia de teatro profissional. Viajei, apresentei, estudei pra caramba também!! Fiz curso em tudo que é lugar, com companhias de teatro conceituadas das mais variadas linguagens. Dois anos depois da faculdade tirei a DRT de ator, que é o registro que me torna profissional na área.
De tudo isso, o que mais ficou de lado foi o desenho, tadinho dele. Fiquei só com o eco do meu professor de desenho da faculdade, me falando sobre dar oficina de quadrinhos, me falando sobre Lobo Solitário, sobre Vagabond. Tive a sorte de ter como professor de desenho, um grande quadrinista e ilustrador curitibano, Edney Cavichioli (visite o seu blog aqui), que me deu um grande apoio quando eu falava de ser quadrinista, enquanto os outros olhavam e diziam: Quadri o que????
Pois é, mas o fato é que não consigo viver sem essas coisas. Posso passar tempos sem desenhar, mas uma hora ou outra parece que a nave mãe chama! Mesma coisa com a música, que agora é a escalada para aguardar na gaveta.
Já trabalhei fazendo charges para Jornal, fazendo murais, retratos, caricaturas, ilustrações das mais variadas formas, mas nunca consegui encontrar no desenho um meio definitivo de sobrevivência. Então vou levando assim, nas brechas, nas beiradas e o mangá vai tendo que esperar.
Desculpe as pessoas que esperam ansiosos, que mandam recados no Facebook perguntando como está o primeiro capítulo. Ele vai ter que esperar um pouco. Mas ainda, de vez em quando, vou dando as caras por aqui, portanto não deixem de seguir o blog, mesmo se eu sumir por um tempo e continuem divulgando, que essa ajuda é essencial para eu continuar produzindo!
Grandes abraços e até a próxima!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget